sábado, 19 de setembro de 2009

Um grande abraço prolonga a vida e aumenta a fidelidade
A sensação na pele quando somos abraçados passa emoção e aconchego para todo o corpo. Primeiro, o toque sensibiliza todas as células e dá um arrepio.

Depois, quando os braços da outra pessoa nos envolvem, com um pequeno aperto, o sentimento se multiplica e leva alívio para a cabeça e para o coração.

Um estudo da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, publicado no Psychosomatic Medicine, mostrou que o contato físico, como um abraço, pode aumentar a longevidade.

As descobertas sugerem que uma relação forte e duradoura pode proteger contra futuras doenças cardiovasculares, além de fazer bem para a saúde em geral.

O motivo é que ficar em contato com um parceiro diminui a pressão sanguínea e o batimento cardíaco. Uma das pesquisadoras, a psiquiatra Karen Grewen, comprovou que os níveis de cortisol e de norepinefrina, hormônios do estresse, foram reduzidos após um abraço. Além disso, o nível de oxitocina, um importante hormônio ligado à fidelidade, aumentou.

Na pesquisa, 28 casais, de 20 a 49 anos, que se relacionavam havia pelo menos um ano, conversaram sobre os momentos felizes. Depois, assistiram a um filme romântico e, alguns minutos mais tarde, se abraçaram.

Segundo o psicoterapeuta do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, Eduardo Ferreira Santos, o aumento de oxitocina depois de um abraço chama a atenção. Ele afirma que trabalhos recentes mostraram, em animais, que o hormônio é responsável pela manutenção estável de um casal. "A injeção de oxitocina em ratos mostrou que eles ficaram por mais tempo juntos à prole, depois do nascimento dos filhotes.

Em geral, os machos abandonam a família."Contudo, Santos explica que não se pode afirmar que quem se abraça mais será mais fiel. A ação do hormônio gera, entretanto, um impulso e um desejo de cuidar.

Assim, para quem abraça ou para quem é abraçado, a afetividade aumenta e traz bem-estar.A psiquiatra Kathleen Keating, que escreveu o livro A Terapia do Abraço (Editora Pensamento, R$ 12), diz que a sociedade atual está sofrendo de solidão. "A tecnologia moderna é importante, mas todo ser humano precisa de carinho físico." Intuitivamente o abraço remete ao período em que se é bebê, diz Santos, e os adultos perderam o costume de abraçar. "Geralmente é um ligeiro tapinha nas costas.

"Para algumas pessoas, admitir que precisam de carinho é sinal de fraqueza e dependência, especialmente para os homens, aponta Kathleen. "Por outro lado, existe algo poderoso em nossos braços, mãos e dedos que faz alguém se sentir amado e cuidado com um simples abraço", diz.

Segundo ela, 5 milhões de transmissões nervosas são responsáveis pelas diferentes sensações do toque. "No contato, específicas terminações nervosas são ativadas e enviam a mensagem ao longo da espinha dorsal até o cérebro."Kathleen diz que existem muitos estudos sobre os benefícios do contato físico, mas que provar que ele é essencial, poderoso e capaz de curar é como argumentar que respirar faz bem. "Há muita coisa no fenômeno do toque que não pode ser medida.

" Fonte:ultimosegundo.ig.com.br

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

BIENAL DO LIVRO DO RIO DE JANEIRO


Lázaro Ramos e Paulo José se preparam para a leitura de trechos da obra de Jorge Amado, no Livro em Cena.


quinta-feira, 17 de setembro de 2009

DIARIO DE UM SIMPLES POETA

UM FILME COM INDEPENDÊNCIA PARA SER POÉTICO...

Foi maravilhosa a noite de 16/09, quando fui à pré estreia do filme DIARIO DE UM SIMPLES POETA, uma iniciativa corajosa de Valter Moreira. O filme uma produção independente, é a alternativa que temos para produções feitas com o coração.

Parabéns ao elenco. Parabéns ao Valter!


Transcrevo abaixo uma manifestação elogiosa recebida pelo elenco:

Rubens escreveu para a atriz Lilian Bites de Castro:

"Gostei BASTANTE. O filme, envolve, te leva, dá vontade de ficar vendo e tem cenas lindas: toda a tua sequencia do metrô, o intermezzo poético do concerto de piano, a conversa hilária entre o Valter e o Carreira.

Enfim, adorei te ver e ver o filme.

"(Rubens Rewald é professor da Escola de Comunicação e Arte da USP e Dramaturgo).

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

A MENINA QUE CALOU O MUNDO POR 5 MINUTOS

A menina Canadense que discursou na conferência das Nações Unidas no Rio de Janeiro e chamou a atenção de todos nós para os erros sistemáticos que nós temos feito ao Mundo.


sábado, 12 de setembro de 2009

PRÉ ESTREIA DO FILME DIÁRIO DE UM SIMPLES POETA

CONVITE PARA A PRÉ ESTRÉIA DO FILME DIÁRIO DE UM SIMPLES POETA

Recebi este convite do Wellington de Faria e quero repassar a todas as pessoas que ainda acreditam na arte feita por pessoas realmente comprometidas com a qualidade do fazer cultural neste País.

O Wellington que já é comprovadamente um talento musical, como podemos conferir por suas participaçoões nos grupos musicais MINA DAS MINAS, e CANTILENA, nos mostra agora esta sua nova faceta, ingressando nas artes cênicas.

...pré-estreia do filme do meu amigo cineasta VALTER MOREIRA

também prestigiei tocando, cantando, encenando...e será um prazer que compareça neste dia 16/09 às 19:00h (quarta-feira) - Cine OLIDO - centro - Av.São João,473 - SP

reserve seu lugar pelo telefone

Wellington de Faria




Convites limitados.

Favor confirmar presença com antecedência pelo telefone:

(11) 2068-7763



CONVITE

No mês da Independência, um filme 100% independente.

A Torresan Eventos tem o prazer de convidar:

Pré-estreia do Longa-Metragem

Diário de um Simples Poeta

Local: Cine Olido

Endereço: Av. São João, 473 – Galeria Olido
(Cerca de 200 metros do Vale do Anhangabaú e Avenida Ipiranga)

Data: 16/09/2009 (quarta-feira)
Horário: 19 horas

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

SACHA ARCANJO HOMENAGEADO EM SÃO MIGUEL PTA


Poeta, cantor, compositor, Coordenador da Oficina Cultural Luiz Gonzaga de São Miguel Paulista, SACHA ARCANJO, vem contribuindo enormemente para o cenário cultural da região e merecidamente será homenageado nesta sexta feira.


Recebi esta comunicação e gostaria de compartilhar com todos, pois um amigo como o sacha merece todas as homenagens, por ser uma ótima pessoa.
Sacha Arcanjo prefaciou meu livro FAZENDO LUZ


CAROS AMIGOS!


SEREI HOMENAGEADO DENTRO DAS FESTIVIDADES DE SÃO MIGUEL PAULISTA, SEGUNDO O CONVITE, COMO PIONEIRO, PELOS MEUS PRESTIMOS PARA COM A SOCIEDADE SÃO MIGUELINA, MINHA AÇÃO CIDADÃ COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES, NA ÁREA DA CULTURA.
ESPERO E CONTO COM A PRESENÇA DAS PESSOAS QUE MAIS TENHO AFINIDADE NESTA COMUNIDADE E QUERO ME SURPREENDER COM ISSO.
PIONEIROSDIA:11/09/2009 ÀS 20H00
LOCAL:CADETRAL DE SÃO MIGUEL ARCANJO -PRAÇA PADRE ALEIXO MAFRA (PRAÇA DO FORRÓ)
NO AGUARDO DE VOCÊS, AGRADEÇO DESDE JÁ.
SACHA ARCANJO
(GILSON PEREIRA DA SILVA)


segunda-feira, 7 de setembro de 2009

SALVE A NATUREZA HUMANA - De Vampiros e de Anjos

SALVE A NATUREZA HUMANA

De Vampiros e de Anjos



Tenho utilizado a internet ultimamente como uma grande brincadeira, me revesando entre orkut, blogs e Twitter e vejo algumas coisas interessantes, mas na grande maioria são idiotices curiosidades falsas (fakes), pseudo celebridades, vãs tentativas de alguns para conseguir engajamento dos internautas em causas políticas ou politiqueiras, e até notícias em tempo real.

Observo tudo, como se estivesse na janela de minha casa, vendo todo esse movimento lá fora, mas no aconchego da minha sala, sem me posicionar ou expressar minha opinião pessoal, mas no último domingo, ao ver a notícia do espancamento sofrido pelo escritor Kizzy Yzatis, (Cristiano Marinho), e pela poeta e cineasta Liz Vamp (Mariliz Marins – Filha do cineasta Jose Mojica Marins o “Zé do Caixão”), resolvi me posicionar. Até por que, ao visualizar o vídeo feito pelo Kizzy, onde aparece o estado em que ficou seu rosto após a agressão dos funcionários do bar, além de revoltada com a imensa covardia, fiquei muito assustada, pois imaginei que eu e minha filha poderíamos também ter sofrido tais agressões, pois somos amigas dos dois e planejávamos ir comemorar o aniversario da Liz, que é no mesmo dia que o meu, o que só não aconteceu pelo fato de eu estar me recuperando de uma cirurgia.

O que me motiva a esse desabafo, é o fato de que vejo o risco de atribuírem as bárbaras agressões sofridas pelos escritores, que por uma questão de identidade literária se intitulam e se vestem de “Vampiros”, como uma manifestação de intolerância religiosa. O que seria um grande equivoco, e só fomentaria mais as divergências e intolerâncias que todos nós procuramos dissipar através da nossa arte.

Expresso aqui meu testemunho mais sincero sobre as pessoas que tão bem conheço: Cristiano Marinho, (Kizzy Yzatis) a quem conheci ainda menino com 13 anos de idade através de minha amizade com sua irmã Alessandra Marinho, então minha colega de faculdade.
Kizzy sempre foi um garoto altamente inteligente e talentoso além de ser realmente muito diferente da grande maioria de rapazes que vemos por aí, pois sua educação e gentileza são fruto de uma relação familiar de profundo amor. Infelizmente as pessoas só conseguem ver através do estereótipo que ele criou, talvez até mesmo como defesa contra mentes e corações tão endurecidos que encontrou pela vida afora.

A Mariliz Marins (Liz Vamp), eu conheci um pouco antes de conhecer o Kizzy, quando participei de um concurso literário organizado por ela e fui uma das classificadas, por esse motivo a considero minha “madrinha literária”. Nas sessões de autógrafos do livro, conheci o Zé Mojica, a irmã da Liz e passei a ter contatos esporádicos com ela, o que me possibilitou perceber esse encanto de pessoa que ela é, além de ser muito elegante e super competente. A Liz foi muito importante para mim naquele momento, pois foi através da sua iniciativa que uma "Dona de Casa" de São Miguel Paulista, que gostava de escrever, acreditou que podia, e seguiu em frente, trilhando hoje os íngremes caminhos da literatura no Brasil e tentando influenciar positivamente outros, como ela fez comigo e como creio que indiretamente devo ter influenciado ao Kizzy ao contar pra ele em uma noite, em frente à Faculdade São Francisco, historias sobre o Alvarez de Azevedo e ao dedicar a ele em 1999, a poesia “grande Ser” de meu livro.

Hoje sou apostólica, e alguns me perguntam se não é contraditório, _ como é possível ser amiga desses “Seres Vampiros”, sendo evangélica?

Eu respondo com muita tranqüilidade, que primeiramente nós somos pessoas, seres humanos, antes de sermos qualquer rótulo, e que cada pessoa tem o direito de vestir-se como quiser, acreditar no que quiser, por que o que importa não é o que está fora. O que importa é o coração, as boas intenções, a competência, o que há de melhor dentro da pessoa.

Pena que poucas pessoas queiram parar só um pouquinho no seu egoísmo para tentar ver realmente como somos em nosso interior. Estão todos muito ocupados julgando as aparências, muito assustados com tudo que não se conhece.


Creio que tenha sido esse o caso dos homens que agrediram o Kizzy e a Liz, eles não são intolerantes religiosos não! Eles são apenas pessoas que sentem medo do que não têm coragem de ser, e não conseguem entender, pois têm uma visão muito diminuta da vida, por isso eles acham mais fácil agredir, bater, matar e destruir.

Se Cristo estivesse vivendo nos dias de hoje, talvez ele sofresse as mesmas agressões, pois com certeza estaria andando com pessoas puras de coração, e eu creio que essas pessoas seriam consideradas “esquisitas” pela grande maioria.

Parece que em mais de 2 mil anos a humanidade não evoluiu em muita coisa.

Crucificação, Inquisição, Caça aos Vampiros, Espancamentos, Agressões...


Katia Martins

ESCRITORES AGREDIDOS EM SÃO PAULO

Cineasta e escritor dizem ter sido agredidos por seguranças de boate em SP









Confusão teria começado quando escritor pagava a conta.Pai da jovem, o cineasta José Mojica Marins, criticou atitude.












A cineasta e atriz Liz Marins, de 37 anos, diz ter sido agredida juntamente com um amigo, o escritor Cristiano Marinho, de 32 anos, que usa o nome artístico de Kizzy Ysatis, na boate "A Loca", na Rua Frei Caneca, na Consolação, região central de São Paulo, no início da manhã desta sexta-feira (4).

Procurada pelo G1 desde as 10h30 desta sexta, a casa norturna não havia comentado o caso até por volta das 15h. A Polícia Militar informou que foi acionada para atender o caso, que estaria relacionado com uma briga entre seguranças e cliente por causa da perda de uma comanda. Pai da jovem, o cineasta José Mojica Marins, mais conhecido como Zé do Caixão, criticou atitude dos funcionários. "Pelo que minha filha me contou, eles nem deram chance para resolver a questão".
A cineasta e o amigo foram levados para a Santa Casa de Misericórdia, na região central. Ela tinha marcas roxas nos braços e no pulso.

O G1 não conseguiu falar com Marinho porque ele estava sendo atendido no momento em que a reportagem esteve na Santa Casa. A irmã dele, a advogada Alessandra Marinho, mostrou uma fotografia do escritor com o rosto machucado e sangrando. "Meu irmão foi espancado e nós vamos processar a boate", afirmou ela.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

CONVITE PRIMAVERA DOS LIVROS NO CCSP

Quero convidá-los para a Primavera dos Livros de 10 a 13 de setembro no CCSP.A Ibis Libris estará presente no stand 2.



Grande abraço,



Thereza Christina